Páginas

sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Ensaio sobre a Libertação - 31/10/09

É estranho como a cidade, o mundo é feito para poucos. Nesse mundo tão estranho pra mim eu procuro uma saída, um refúgio, um lugar dentro desse meu pequeno mundo, onde haja um mundo menor ainda, mas que realmente seja meu, ou que pelo menos me agrade.
Esses dias andei pensando em como o conhecimento anda trazendo tristezas, estranho? Claro que não, conhecer é fazer desenvolver o pensamento e a ideia crítica e junto com elas você se auto crítica. Com isso, vemos o quão ruim é o homem, o quão ruim é o mundo, o quão ruim você é.
Parece que o mundo não tem jeito, ou tem um futuro caótico e certo, outrara lembrava-se de Max Weber, e ele como sociologo e entendedor até certo ponto de sua sociedade e dos fatos socias vigente, não entendera como a sociedade se manteve estática sem melhoras significativas, e isso o deixou por anos em depressão em sua casa, a depressão do conhecimento, já não bastara a soberba, mas também a depressão.
Talvez Weber tiverá se suicidado com um pouco mais, e Émille Durkheim, nos mostrou que o suícidio é por muito, causado por questões sociais, por não estar bem com a sociedade ou pelo que ela faz à você ou não.
Talvez o suicídio tenha então se tornado não apenas fruto dos fatos sociais, mas também um refúgio, ou uma libertação desses problemas.
Libertação! Ser livre é atingir o que qualquer ser humano quer, e para os que tem em mente teorias e conhecimento sociológico a liberdade é uma meta euma utopia, e quando falamos de utopia, Thomas More nos mostra a sua cidade utópica, e descobre que essa não puderá existir, e por isso utopia, mas Thomas More nunca morrerá e assim não conhecerá um outro mundo, um mundo onde essa utopia poderar estar.
Lembro-me então de Erasmo de Rotterdam que nos mostra a loucura do ser humano, e porque não econtrar a libertação nessa loucura?
" Por tras de toda loucura existe um pouco de genialidade, e por tras de toda genialidade, existe um pouco de loucura"
Assim nos mostra um provérbio, o mundo é louco, e porque então não se unir a eles, e enlouquecer, mas enlouquecer de form genial, de uma forma a se libertar desse mundo, enlouquecer a ponto de estar na nossa utopia, no nosso mundo dentro desse mundo aliénigena para cada um de "nós" seja lá que formos nós?
Talvez a loucura seja a utopia que tanto buscamos, o fim que tanto queremos e não sabemos onde esta, talvez a morte, uma morte em vida, mas talvez também um renascimento para um mundo de emancipação.

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Dia de hoje: 21/10/2009

Faz tempo que bão venho aqui, os dias parecem estar mais curtos, e ao mesmo tempo piores, nada de bom paree bom, tudo de ruim me parece cada vez pior...
Ando sem vontade de fazer as coisas, e pra que fazer?
Andar e andar sem motivo, no caminh eu espero encontrar um...
Tenho um plano pra me ajudar a melhorar, se der certo logo eu estou aqui, e se der errado, estarei aqui mais ainda. Um fato importante se aproxima, um fato único, preciso forçar um sorisso pra disfarçar...
Não sei o que é, mas tem que ser algo, e se nada for, esse será o motivo...
Talvez seja apenas o bom e velho: quem somos e de onde viemos? pra onde vamos e porque vamos...?
Ou quem sabe apenas o pra onde eu estou indo agora, e será que vou continuar...